EVENTE-SE | Eu, RP, noiva e organizadora do meu próprio casamento


Namorávamos há oito anos, quando o pedido veio. Heheh, não, não dessa forma da foto aí em cima, claro! Vou contar para vocês como tudo começou. 

Loucos por aventuras, criamos coragem de saltar de bungee jump, em Nova Roma do Sul. Ele foi primeiro. Na sequencia, quase desistindo, consegui pular. Depois do descarrego máximo de adrenalina e a sensação de vencedora, já subindo para a plataforma, nem imaginava que  outra grande emoção - e muito mais importante - me esperava: lá estava ele, ajoelhado com o anel na mão, ao som de "waiting for love - avicii" e a pergunta que tanto sonhei: "quer casar comigo?". Siiim, é claro que eu quero. <3


E aí, um novo capítulo em minha vida: organizar meu próprio casamento.

Noivamos pouco mais de um ano da data do nosso casamento. Mas o tempo para organizar tudo foi de seis meses (os primeiros foram para buscar nosso apartamento). Alguns podem achar loucura, mas seis meses se sonhamos com tudo isso há tanto tempo e no meu caso, com ajuda da família, amigos, e principalmente o noivo tão dedicado e presente, não é missão impossível. Tudo bem, vai perder o sono pensando em vestido, buffet, flores, bolo, fotos, mas é assim mesmo. Que noiva não pensa em tudo isso, 24 horas por dia?

Se não bastasse toda a vontade de escolher tudo em todos os detalhes, sou Relações Públicas. 

Como a maioria dos colegas, não foi unicamente por isso que escolhi a profissão, mas sempre adorei festas. Organizar eventos. Reunir amigos e família. Como poderia estar longe de tudo isso? 



Imagina minha emoção em pensar que teria um casamento por aí, possivelmente o maior evento da minha vida? E melhor: o meu. Além de ser um mercado para muitos RPs, é também a felicidade de profissionais que também sonham em organizar seu próprio casamento.

Começando bem o papo sobre essa experiência real, compartilho com vocês as primeiras dicas para quem pensa em se casar. Elas também podem ser aplicadas a outros tipos de eventos, assim como a série toda aqui do blog se propõe: inspirar e compartilhar ideias para quem vive e ama esse universo tão agitado

Como todo o RP sabe, o importante é engajar o público e tornar a experiência inesquecível. Aqui vão elas: 

1.DATA/TAMANHO/ESTILO
Algumas questões precisam ser avaliadas logo no início são elas que vão dar o tom para as próximas decisões. Em que época do ano queremos casar? Verão, primavera? A nossa surgiu num dia de açaí no parque, quando eu falava que seria lindo se casássemos em maio, ano que completaríamos nove anos juntos, combinando também com o dia que começamos a namorar, 9 de maio, mês das noivas.


Fonte: Pinterest

Para quantos convidados? 50, 100, 200, 500? Sim, essa é difícil, revisão de lista de convidados é o que mais rola em todo o processo. Onde quero casar? Campo, igreja, salão, praia? Eu não queria perder a igreja, então pra ter a cerimônia também ao ar livre, resolvemos casar no civil, na Marina na beira do Rio, onde também acontece a festa de casamento. 


Qual o estilo para a decoração? Rústica, sofisticada, clássica? Quais as cores do casamento? Eu sonhava com amarelo e azul desde sempre para o casório. Vai ter um tema? Escolhemos uma pegada naval. Já que a festa já será na Marina e a lua de mel num cruzeiro, a âncora é nosso símbolo e já traz todo um significado de firmeza para a vida a dois. Lindo, né? 


Fonte: Pinterest


O importante é fazer sentido para o casal. E o logo vem na sequencia, aquele que é usado no convite e em toda a papelaria do casamento. Fiz o nosso à mão e depois incrementei no photoshop. Mas ficou lindo e é bem nosso. 

São detalhes que fazem toda a diferença e se já resolvidos entre os noivos logo no início, já guiam os próximos passos e dão consistência para as decisões.

2. TEMPO
A data está marcada. Quanto tempo até o grande dia? Um ano, seis meses ou três? Qual horário na rotina vai ser reservado para resolverem os assuntos do casamento? Quanto mais tempo se tem, parece que mais tempo se enrola. Eu, por exemplo, sabia que se tivesse mais que seis meses, poderia enlouquecer envolvida no mesmo evento por tanto tempo, hehe.



O importante é se conhecer, saber se consegue trabalhar em pressão contra o tempo ou se prefere levar tudo com mais calma. A preparação deve ser prazerosa, o momento é único e já vai mostrar como lidam os noivos juntos neste desafio.


3. RECURSOS
Casar é caro. Mesmo que seja uma cerimônia pequena ou no sítio da família ou que conte com a ajuda dos amigos para organizar, festas custam caro e dependendo da proporção, podem surpreender o orçamento de quem quer casar. 


No Brasil, a média de custo de casamento para 100 pessoas é de R$ 40 mil. Por isso é muito importante entender quanto se tem para não se frustrar. Desde o início, todos os custos (até mesmo o barbante que comprou para o convite dos padrinhos) devem ser registrados e a regra dos três orçamentos vale mais que nunca. Não basta serem noivos, tem que saber negociar.

Além da questão financeira, recursos humanos também são super importantes.

Saber quem são as pessoas que estarão lá para te ajudar nesta missão - além do noivo, mãe, pai, quantos padrinhos - tudo isso conta até para administrar o tempo e conseguir delegar funções. Como já comentei ali, no meu caso o noivo me ajudou em tudo, queria saber também o que rolava e dividimos as tarefas.


4. REFERÊNCIAS
Revistas, blogs, instagram, aplicativos, feiras e pinterest (melhor amigo da noiva). Hoje são tantos canais com tendências e ideias de casamento que a cabeça pode pirar. Noivas são um bom exemplo para aquela máxima de que a melhor propaganda é a indicação. Querem saber de casamentos reais, fotos, o que deu certo ou não para quem já passou por isso. Passam horas navegando e descobrindo tendências.

A dica aqui é salvar todas as imagens que gostaram no celular ou até mesmo pastas compartilhadas no pinterest (se tirou de revista, recorte e deixe em uma pasta também). Depois, categorizem elas por temas como decoração, vestido, penteados, chá, etc. Daí, quando for a hora de decidir, vocês podem acessá-las e avaliar quais são as melhores ideias para colocar em prática. Elas também serão muito úteis para mostrar para os fornecedores que podem montar o orçamento com tudo o que vocês imaginaram.




4. FOCO

E aí entram as decisões diárias. Um dos grandes desafios na organização de um casamento, é saber juntar as ideias que já tinha com aquelas que descobre ao longo do processo.


Em meio a tantas referências, é importante saber filtrar o que vai fazer parte do casamento, sem sair daquilo que definiram lá no início, com as perguntas iniciais. Às vezes parece que todas as referências não são suficientes, mas é preciso saber parar de olhar e DECIDIR. Impor limites dentro desse mundo de inspirações é essencial, se não, nada sai do papel, ou da tela do celular, hehe.

Enfim, pequenas dicas que foram importantes para mim e podem ser também para vocês.

E aí, quem já tá com tudo isso na cabeça para organizar o seu?


No próximo post, vamos falar sobre PLANEJAMENTO. É terça que vem! Fica ligado porque vai ser demaais!

Comentários