Case da GANG - Falando Mais com Flávia Ogawa



Você pode não acreditar, mas a Gang é quase uma #quarentona. O posicionamento da marca, no decorrer de mais de três décadas de atuação, refletiu sempre a ideia de que a Gang compreendia a realidade dos adolescentes, mensagem que ficou explícita com o slogan “A Loja que te entende”. Em 2013, um importante acontecimento permeia a linha do tempo da Gang: a aquisição da marca pelo Grupo Lins Ferrão, uma empresa também familiar, de origem gaúcha  e detentora das Lojas Pompéia. Uma nova visão de negócios foi trazida para a empresa, resultando em um importante passo para a evolução da marca. 

Nessa nova fase da Gang surgiu a campanha Like a Boss. Um projeto de co-criação com quatro clientes-embaixadores, com diferentes atitudes que, juntos, formaram um grupo representativo da Geração Z, dando ênfase ao empoderamento do consumidor. Os novos "bosses" não só contribuíram na criação dos produtos, como estamparam toda a publicidade da marca, que passou a assumir as mídias de massa, como a TV, em seus canais de comunicação. Em paralelo à campanha, veio uma alteração mínima, mas bastante significativa no slogan da Gang. Trazendo a frase para a voz do consumidor, evidenciando ainda mais que o cliente é o foco. “A loja que ME entende” passa, então, a assinar as campanhas da Gang, dando o tom a quem está no comando.

 

Flávia Ogawa é graduada em Moda e Marketing, e Pós-Graduada em Marketing Estratégico. Atua há 10 anos em empresas do ramo de varejo, com experiência em empresas do segmento de moda. E atualmente é Gerente  de Marketing e Visual Merchandising da Gang.

 
(Facebook da Flávia) 

No curso de Branding e RP, promovido pela ABRP RS/SC, nós tivemos a oportunidade de Falar Mais com a Flavia, ela palestrou sobre as mudanças que a Gang passou nos últimos anos na sua gestão de marca, e sobre o comportamento da marca com seus consumidores.
Conversando com ela, questionamos pautas relevantes para quem quer trabalhar com Gestão de Marca. Confere aí!

FALA MAIS, RP: A Gang é uma marca jovem, e sua linguagem é bem direcionada para esse público. Acreditamos que para mantê-los atraídos é preciso conhecê-lo muito bem.  O que é ser jovem hoje?

FLAVIA OGAWA: "Ser jovem hoje, é assim como no passado, ser jovem em qualquer momento é ter um espírito livre. É ter o compromisso com si mesmo em primeiro lugar. Compromisso esse, que traduz a juventude. Falando nos dias de hoje, o que mais eu percebo que caracteriza a juventude, é pluralidade, a questão dos jovens estarem abertos para o novo, para o diferente, não tendo preconceito com gêneros. Eu aprendo muito com essa juventude, me sinto jovem. Inclusive faz com que eu repense muitos valores que a gente tem, justamente, o fato de não enquadrar, não definir coisas. A juventude pensa muito em "O que será que tem por trás daquela porta?" É não ter uma resposta feita, dada, e sim se importar com o que é legal, não quer dizer que seja certo ou errado. A Juventude de hoje é isso, e tenho aprendido muito com ela."


FMRP: Recentemente a Gang realizou diversas pesquisas para identificar as necessidades de mudanças da marca com consumidores. Qual é a imagem que a Gang quer passar? Como vocês trabalham esse posicionamento?

FO: "Nós temos um compromisso muito forte, que inclusive está na nossa missão, nos nossos norteadores estratégicos. Em todo nosso direcionamento, não só de comunicação, mas de estratégia da marca, que é SER A EXPRESSÃO DO COMPORTAMENTO JOVEM. Então, a gente tem o compromisso muito grande com a verdade para esse público, de estar sempre presente onde eles estão, de ir até eles, e representar. Não na 3° pessoa, mas sim na 1° pessoa. A partir do momento que o reposicionamento mudou o slogan para a Loja que ME entende, houve o empoderamento do jovem, demos a voz de comando pra ele. E deixando que ele fale através da gente. SER O PORTA VOZ DE UMA GERAÇÃO é o que está em todas as nossas decisões e estratégias, no momento de abrir uma loja nova, na hora de desenvolver um produto, de criar uma campanha. A verdade para nós é essa. " 


(Fonte: Google)

FMRP: Como a Gang lida com a mudança do comportamento do consumidor?

FO: "Essa questão trás muito do que falei na primeira pergunta, de ser plural. O próprio desenvolvimento do produto hoje, eu não posso criar um produto pensando que só uma menina vai usar o produto. Não. Talvez, um menino queira usar uma calça jeans que uma menina usa também, ou vice-versa. Isso é algo que não só a Gang, mas todas as marcas deveriam estar atentas para isso. A questão de gêneros é uma tendência muito forte. Se eu achar bonito não importa se é feminino ou masculino, isso é algo muito presente no jovem hoje. Nosso reposicionamento é repensar tudo isso, nosso layout de loja, desenvolvimento do produto, e modelagem. Tudo isso nós descobrimos justamente com as pesquisas e o reposicionamento da marca."


FMRP: Durante a palestra uma estudante de Relações Públicas comentou que seu Pai com 45 anos ainda compra na Gang, independente da marca ser mais direcionada para os jovens. Como vocês trabalham com a manutenção de clientes?

FO: "Nós acreditamos muito que a juventude ela não tem uma faixa etária, como eu disse anteriormente, A JUVENTUDE É UM ESTADO DE ESPÍRITO. Se eu me sentir jovem com 30, 40, 50, 12 ou 15 anos eu posso consumir a marca. Desenvolvemos produtos com grades de vão do P ao G, e a nossa linha de camisetas é muito forte, então acreditamos que um pai que é jovem, e gosta de estar com aquela cara mais divertida na Gang, ele vai encontrar. A manutenção é ele ser bem recebido dentro de uma loja, se sentir jovem em um lugar onde ele quer estar. Em um lugar que fez parte da sua adolescência e continua fazendo parte na sua maturidade. Não existe um limite para a juventude, todos clientes são mantidos da mesma forma."


FMRP: Quais habilidades um RP precisa para ser o melhor gestor de marcas?

FO: "O maior desafio de um gestor de uma marca, que é COLOCAR A MARCA ACIMA DE QUALQUER COISA. É tu entender que a marca tem um compromisso, que existe um estratégia que envolve a marca, e levar isso como uma verdade acima de qualquer coisa, acima até da tua verdade. Ouvir muito o teu consumidor, ouvir o público externo e o interno, até que tu tenha aprendido. E manter o posicionamento de que, NÃO TEM COMO AGRADAR TODO MUNDO O TEMPO TODO. É se  preocupar com quem tu realmente se comunica, o teu cliente final. É ter certeza do que está sendo feito, é fazer uma campanha, e depois ir atrás para ver como isso está sendo aceito. A gente faz muita pergunta para o nosso público, para medir o nível de aceitação da campanha. GERIR A MARCA É UM DESAFIO DE GARANTIR A IDENTIDADE, é deixar de ser uma pessoa física como um gestor da marca, e se tornar um verdadeiro representante dela. Isso é a maior responsabilidade."


FMRP: Você comentou durante a palestra, que já traballhou com outras marcas mais tradicionais antes de trabalhar com a Gang. E a Gang recentemente fez uma campanha com o questionamento de  QUEM SOMOS HOJEA campanha foi um estudo sobre novas identidades, que resultou em um livro com diversas reflexões do que os jovens esperam do futuro. 


(Foto: Equipe Fala Mais, RP)


Quem é a Flavia hoje, fugindo do tradicionalismo, trabalhando e representando uma marca jovem como a Gang? 

FO: "Eu posso te dizer que EU SOU MUITO JOVEM. Eu me sinto extremamente assim. Todos os dias eu aprendo muito, posso dizer que eu sempre busquei sobre autoconhecimento, e trabalhar muito como defensora da marca. Hoje dentro da Gang eu tenho o maior prazer de pertencer a esse grupo de jovens, onde eles te aceitam maravilhosamente bem, eles não tem preconceito nenhum, e isso é muio bom. Isso faz com que tu rejuvenesça o tempo inteiro, e principalmente, faz com que eu meu questione o tempo inteiro: Será que alguma verdade absoluta existe? Como eu quero criar meu filho? Eu quero preparar ele para que ele não tenha preconceito. Eu quero preparar ele para que ele seja feliz. A felicidade é muito presente dentro da Gang, o brilho no olho é um dos valores, e eu me sinto extremamente realizada, e com eternos 20 anos."

(Fanpage da Oficial da GANG)

FMRP: Alguma dica que queira deixar para quem vai trabalhar com Gestão de Marcas?

FO: "Em primeiro lugar, AMAR O QUE TU FAZ! Sempre perguntar: A MARCA QUER ISSO? Não o chefe quer, ou o fulano quer isso. É se preocupar com o que a marca deseja passar, se preocupar com o que o consumidor deseja.
É OUVIR O CLIENTE! Isso é a maior preciosidade que um gestor de marca deve ter."


(Fonte: Google)

Para finalizar, a pergunta que veio do internauta:
FO: Boa tarde Lucas, obrigada pelo interesse pela Gang, ficamos muito felizes quando podemos estar em contato com pessoas que querem saber mais sobre a marca. A relevância do marketing digital e de conteúdo para nós é muito importante e fundamental, visto que o nosso publico encontra-se, basicamente, presentes nestes canais. Temos diversos investimentos e todos muito estratégicos, não apenas em um canal, mas todo o processo de omnichannel. Assim como a mídia tradicional, entendemos que o digital é fundamental para que possamos comunicar e posicionar nossa marca perante nosso consumidor.



Gostou da entrevista? Fique ligado que realizaremos outras ações nos cursos da ABRP RS/SC. ;) O próximo já está marcado, save the date: dia 05 de dezembro acontece o Congresso ABRP RS/SC – Novos Rumos de Mercado das Relações Públicas.

O QUE: Congresso ABRP RS/SC – Novos Rumos de Mercado das Relações Públicas
QUANDO: 05/12/15 - sábado
ONDE: FARGS (R. Mal. Floriano Peixoto, 626 – Centro - Porto Alegre)
HORÁRIO: das 8h30 às 17h30
INVESTIMENTO: R$100 
*Será fornecido certificado de participação 8h/a. 

Mais informações aqui e inscrições aqui

Nos vemos lá! ;**

Comentários