House of cards e lições para profissionais de relações públicas



*Spoiler Alert: Esse texto contém informações sobre o enredo. Se você não assistiu ainda a primeira temporada e não quer saber nada antes da hora, não leia, ou leia e arrisque-se.
House of Cards é uma série produzida pelo Netflix que possui três temporadas (e a próxima já está para ser produzida). Para quem não sabe, a história gira em torno do personagem Frank Underwood, um importante deputado americano que recebe muito mal a notícia de que não será Secretário de Estado do governo de Garrett Walker, presidente eleito dos EUA e que a partir dai começa uma guerra pelo poder.

O interessante é que o drama político conquistou muitos fãs, fazendo até quem não gosta ou entenda absolutamente nada de política ficar extasiado e ansioso a cada episódio.

Além do momento relax de assistir a algo interessante, se você prestar atenção de perto, House of cards não tece apenas uma teia detalhada de ficção, mas oferece aos telespectadores algumas dicas valiosas que podem ser aplicadas no mundo real, e principalmente, no mundo da comunicação. Vamos citar algumas delas:
1.   Seja o primeiro a dar as notícias ruins, ou alguém vai fazer isso por você.
Na primeira temporada, Frank Underwood ajuda Peter Russo a concorrer a um cargo, apesar do deputado ter problemas antigos com drogas, álcool e atividades ilegais. Sabendo que o passado não se esquece, o político utiliza disso na campanha, tratando com “transparência” as questões delicadas de Peter.
Lição: Você pode transformar uma situação potencialmente desastrosa e que poderia gerar uma crise, em um ponto positivo. Ao invés de esconder o passado, eles o expõem (com filtros, claro) para que a mídia colabore com a crônica de superação que eles pretendem narrar.
2. Prepare-se para entrevistas
Ainda mais se for um debate na CNN, pois até mesmo Frank Underwood não sei saiu tão bem no encontro com o deputado para debater sobre a greve dos professores. Subestimando a oposição, o político decide improvisar ao vivo e o vídeo de sua performance no debate acaba tornando-se um viral na web. O comentário final, foi da sua esposa:  "Eu não me importo de você improvisar. Eu só queria que você tivesse feito isso melhor. "- Claire Underwood
Lição: preparação é a chave. Tenha sempre uma mensagem-chave na manga, não importa o quanto divagar você pode voltar a ela. Vale também media training, ensaio na frente do espelho, madrugada estudando do texto. Comunicadores podem aprender com essa cena e suas consequências.
3.   Não aja sozinho.
Apesar de Frank deixar claro que não confia em ninguém, ele precisa de sua equipe - seja sua mulher, a amante repórter, os lobistas, colegas do Congresso e até estagiários que escrevem um projeto inteiro de lei de educação para ele.
Lição: o trabalho em equipe é a chave para campanhas e ações bem sucedidas. Na série isso fica muito claro, cada um sabendo do seu papel e o executando de forma impecável.
4.   Planeje com antecedência e tenha sempre um plano B.
Desde o primeiro episódio, Frank joga um imenso jogo de xadrez, planejando suas jogadas, mexendo suas peças e pensando em alternativas como ninguém.
No minuto que ele perde a nomeação para Secretário do Estado, trilha um novo caminho para o objetivo de tornar-se vice-presidente. Seu plano envolve desenvolver a campanha de Russo e depois jogá-la no lixo para então abrir caminho para o vice-presidente tomar lugar de Peter e o presidente selecionar Frank como novo vice.
Lição: planejar não deve ser arruinar a vida de outras pessoas e até mesmo matar, como na série. Mas isso não significa que você não possa tirar lições dos movimentos de Frank, aprender a ser flexível, porque muitas vezes as coisas não saem como planejado.

5. Saiba como gerenciar uma crise.


E falar em crise, é falar em House of Cards. Temos vários exemplos de como lidar com situações delicadas na série, uma delas é a morte de uma jovem em um acidente de caro na cidade natal de Frank, devido a uma torre gigante de água que era ligada ao nome do político. Underwood assume rapidamente o controle da situação e demonstra a capacidade de como pequenas ações geram grandes mudanças.
Mas o exemplo que mais gosto é a forma como gerenciaram a situação em torno do evento beneficente da instituição que Claire administra. Após perder a reserva do hotel em cima da hora, onde aconteceria o jantar de gala, Frank e sua turma organizam o evento no pátio e com simplicidade dos detalhes o evento torna-se um sucesso, mesmo com o protesto dos professores acontecendo do outro lado da rua.

6. Mantenha um bom relacionamento com a imprensa


O poder da imprensa é fortemente apresentado na série. O que fica claro é que mesmo para poderosos políticos, intimidar a mídia não é a melhor saída. No caso de Frank, o relacionamento com a repórter Zoe vai além do profissional, o que no final acaba mal, mas é certo que estabelecer relações benéficas (não esse tipo de benefício) podem gerar notícias na mídia. Tenha em mente que para obter uma boa cobertura é preciso manter relações respeitosas e amigáveis com jornalistas.


Ficou curioso? Assista House of cards no Netflix e aprenda muito mais com a série do que você imagina.


Comentários