Demorou, mas chegou: propaganda no seu feed do Instagram!


Mal começou abril e Zuckemberg decidiu impactar os usuários do Instagram.
Estava demorando para ele olhar para esta rede como potencial de negócio ($$$), assim como estruturou o Facebook nos últimos anos.
Caso você ainda não tenha sido alvo do público segmentado da Visa, AVON Maquiagem, Levis, adidas, Bem & Jerry’s, Burberry e outras marcas, agradeça pelo spam não ter chego no seu feed.
Brincadeiras a parte, ainda não conseguimos dizer os pontos positivos (como usuários) do ADS (anúncio) no canal.
Aqui vão alguns exemplos dos primeiros anúncios do Instagram que apareceram para nós:

Reprodução Instagram
                             
Para uma organização, o impacto pode ser interessante (e rentável). Listamos alguns pontos do porque dessa conclusão:
KPI’s (*Key Performance Indicator -  ferramentas de gestão para se realizar a medição e o consequente nível de desempenho e sucesso de alguma ação) que podem valer a pena para as empresas que desejam apostar no ADS:
  • Quantidade de likes - tem evolução em relação aos seus posts convencionais?
  • Quantidade de seguidores – o impacto atrai mais gente para seu perfil?
  • Comentários – os usuários comentam positivamente que você apareceu no feed deles?


E, claro, se o Instagram permitir a possibilidade de ter acesso a quantidade de pessoas que selecionaram a opção de  ‘ocultar’ seu ADS, a empresa também ganha outro KPI para medir no resultado.
Opa, aliás, esse é o ponto positivo de nós usuários: podemos ocultar o ADS que aparece em nosso feed. Como? Basta apenas selecionar os três pontos que aparecem logo após o anúncio (junto aos itens de comentar e dar like) e selecionar a opção de OCULTAR.
Reprodução - Instagram
                                         
Para nós usuários do canal (e como bons RP’s, claro!), sentimos falta de uma pesquisa antes da aparição em nossa conta. Como assim? Pois é. Hoje o filtro segmentado está igual ao do Facebook: as marcas selecionadas para começar o uso do ADS (até setembro desse ano nem todo mundo que deseja pode criar um ADS na rede. Para a fase beta, apenas algumas marcas selecionadas – e um investimento mínimo inicial de 200 mil reais – estão participando) buscam idade, sexo do internauta e região para segmentar o conteúdo do anúncio.
E assim sentimos falta de uma pesquisa, como no aviso de ocultar ou não a mensagem, poderiam questionar ‘você deseja receber anúncio em seu Instagram?’ e pronto. Não teríamos crítica sobre a nova ferramenta da rede.
Ah! Mas claro, pensando como marca, esse questionário iria na contra mão de um investimento no canal, pelo fato de que não atingiria tantas pessoas como gostariam. Então é muito improvável que isso exista.
Como a fase beta está mapeando e absorvendo as reações do público atingido, vale acompanharmos nos próximos dias o como o Instagram irá se posicionar quando o Spam dos anúncios passar a incomodar grande parte dos usuários. Por enquanto, conseguimos relevar pela quantidade (média de 1 por semana para cada perfil), mas e quando tivermos mais propaganda que publicação de amigos em nosso feed? Duas saídas: ou você (que lê esse post) já começa a produzir uma nova rede social para o pessoal migrar ou nosso amigo Zuckemberg tira bons feedbacks da experiência beta, evitando que o pessoal desista da rede por conta disso.


Bom, e você? Foi impactado pelo anúncio em seu feed? O que achou? Compartilhe com a gente essa experiência!

Comentários